2017 ano 8

Pesquisar este blog

Translate

domingo, 30 de janeiro de 2011

O sujeito cerebral e o movimento da neurodiversidade


RESUMO
Este artigo analisa o movimento da neurodiversidade organizado basicamente por autistas chamados de alto funcionamento que consideram que o autismo não é uma doença a ser tratada, mas uma diferença humana, a qual deve ser respeitada como outras diferenças. O movimento da "neurodiversidade" deve ser inserido em um marco sociocultural e histórico mais amplo que incorpore o impacto crescente no imaginário cultural dos saberes e das práticas neurocientíficas com o paradigma do sujeito cerebral e a expansão da neurocultura. No contexto do sujeito cerebral, o cérebro responde por tudo o que outrora costumávamos atribuir à pessoa e vem se tornando um critério biossocial de agrupamento fundamental. O artigo mostra como uma ideologia solipsista, reducionista e cientificista – o sujeito cerebral – pode servir de base para a formação de identidade e de redes de sociabilidade e comunidade.

Palavras-chave: Neurodiversidade, Sujeito cerebral, Autismo, Classificações psiquiátricas


ARTIGO COMPLETO:
Mana - O sujeito cerebral e o movimento da neurodiversidade

Um comentário: